A importância de areia e pedra na construção civil

areia e pedra são essenciais em qualquer construção. Usadas em várias etapas, desde as fundações até as coberturas passando pela estrutura, vedações e acabamentos.

Para cada finalidade deve ser escolhido um tipo de areia ou pedra, variando a granulometria e a pureza do material. A areia nada mais é do que a parte miúda resultado da degradação de rochas. Essa desagregação pode ser causada por processos naturais ou através de processos mecanizados para britagem de rochas.

No Brasil a areia e pedra (rocha britada) são chamados também de agregados para a construção civil, pois identificam um segmento do setor mineral que produz matéria-prima mineral de emprego imediato na indústria da construção civil. A Associação brasileira de normas técnicas fixa as características exigíveis na recepção e produção de agregados, miúdos e graúdos, de origem natural.

Qualquer material de pequena granulometria, ou até cinco milímetros de tamanho, são chamados de areia. A partir dessa medida são chamados de pedra. As pedras são resultados da desagregação de rochas, assim como a areia, e no processo de britagem forma a pedra britada. Todos esses elementos são usados para levantamento de paredes e acabamentos.

AREIA

A areia é dividida entre finamédia e grossa:

areia fina possui grãos de 0,05 a 0,42 mm – utilizada em acabamentos e pinturas;

areia média com grãos entre 0,42 a 2 mm – são usadas na preparação de massa e assentamento de tijolos;

areia grossa com diâmetro entre 2 a 4 mm – usada para preparar o concreto.

Veja algumas dicas para escolher e comprar areia de qualidade:

– O concreto pode usar areia grossamédia ou fina. Porém, areias finas podem conter um teor excessivo de outros compostos o que pode causar sérios danos à qualidade do concreto.

– A cor da areia pode ser branca, avermelhada ou amarelada. O fato, em si, não é importante e diz respeito apenas ao tipo da rocha mãe. É preciso apenas observar se a cor não está vindo de impurezas como, por exemplo, excesso de solo.

– Areia escura pode indicar presença de produtos estranhos. Nesses casos tente lavar e, caso não resolva o problema, faça o teste da decantação: misture um pouco de areia a uma boa quantidade de água e deixe em repouso. Depois de completada a decantação, a areia ficará no fundo e os materiais estranhos acima dela.

– Para fazer argamassas finas peneira-se a areia média ou fina,para retirar os grãos maiores. O peneiramento pode ser manual ou com máquinas.

– Para argamassa de assentamento de tijolos, usa-se areia grossa ou média. Para chapisco, usa-se areia fina ou média.

PEDRA

A classificação das pedras é feita basicamente pelo seu diâmetro, sendo que suas modalidades variam. Veja a seguir uma classificação corrente:

Pedra

Tamanho

Observações e Uso

Matações

40

Muros de arrimo, fundações, concreto ciclópico

Pedra de mão

10 a 30

Muros de arrimo, fundações, concreto ciclópico

Pedra 5

7,5 a 10

Usada em base de pavimento

Pedra 4

5 a 7,5

Usada em base de pavimento

Pedra 3

2,5 a 5

Usada em base de pavimento

Pedra 2

2 a 2,5

Usada em concreto

Pedra 1

1 a 2

Chamada de cascalho e usada em concreto

Limite de pedra

0,5 a 1

Chamada de pedrisco

Areia grossa

Menor que 0,5

Usada em concreto com agregado miúdo

No mercado de materiais de construção é fácil encontrar as pedras ou agregado graúdo já devidamente classificado, ou seja, pedrisco, pedra 1, pedra 2 e matacões. A brita misturada -– ou seja, não classificada — é chamada de “bica corrida” e só deve ser usada em concreto onde a qualidade e resistência não seja tão importante como, por exemplo, em contrapisos ou muros de arrimo, que usa concreto ciclópico, onde o que importa é mais o peso da estrutura do que a resistência à tração do concreto.

TIPOS DE PEDRAS E SUA UTILIZAÇÃO

Além da sua função essencial na construção civil, as pedras também são usadas na etapa de acabamento e decoração do imóvel. Confira as opções mais utilizadas na construção e suas indicações:

– Granito – utilizado na execução de pias, bancadas, lavatórios, revestimentos de fachadas, lareiras, soleiras, rodapés e peitoris. Pode conter diferentes tipos de acabamento: polido, bruto, levigado, jateado, flameado e apicoado. Atenção: os vermelhos e pretos são mais resistentes que os cinzas.

– Mármores – indicado para pisos, escadas de baixo tráfego (residencial), soleiras e peitoris (sem exposição às intempéries), lavatórios, bordas de banheira, aparadores, mesas e paredes internas. Assim como o granito, o mármore também pode receber os acabamentos polido, bruto, levigado, jateado, flameado e apicoado. Alguns destes tornam o produto antiderrapante.

– Basalto, Miracema, Goiás, São Tomé, Seixo Rolado, Mosaico Português e Ardósia – usadas tanto em revestimentos de paredes, quanto em pisos. De forma geral, são recomendadas para áreas externas.

Créditos: Guia do Construtor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *